quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

E se sobrarem só 5 justos?

Acho que é Ló o nome do cara que estava intercedendo a Deus pela cidade de (Sodoma ou Gomorra, não lembro) enchendo o saco do Todo Poderoso com a pergunta: e se sobrarem X justos, Senhor, a cidade será poupada? A moral da história é que no final das contas se sobrasse um justo na cidade todos os ímpios seriam poupados, poréééém, haveria de se convir que era melhor ter um justo morto homenageado por ter sido sacrificado com os maus do que um justo morto pelos maus que viveram.

Essa história toda é pra complementar o texto anterior. Já que falei da experiência de levar Charles Chaplin para meus alunos mais "dificultosos", venho agora depois de 4 sessões de "Tempos Modernos" em 4 turmas diferentes de 8º ano dizer a vocês leitores que SIM! Agora alguém odeia Charles Chaplin. Vou ser mais direto e divulgar as estatísticas:

1ª turma (considerada boa): muitos risos, percepção de pequenos detalhes da pantomima, motivação pro dono do blog escrever o post anterior e fotinha da turma aqui.

2ª turma (considerada boa, porém sonolenta): muitos risos, alunos que surpreenderam por terem adorado o filme, alguns poucos demonstram sinal de chateação.

3ª turma (considerada chata, não te deixa nem fazer a chamada): risos dentro do esperado, muitos mostraram desinteresse antes mesmo de chegar a sala de vídeo, chamei atenção algumas vezes, comecei a pensar que o filme poderia ser massante para eles. CUIDADO CHARLES, estão começando a lhe odiar.

4ª turma (considerada razoavel com alunos ótimos e alunos err.. "não ótimos", digamos): antes de chegar a sala já queriam ir pra casa, muitas reclamações quando aviso que o filme não é dublado e que tem pouquíssimas falas. Muita conversa no início, tive que parar pra trocar aguns de lugar. Faltando 10 minutos pro final da aula disse que quem quisesse podia ir pra casa, quem quisesse poderia ficar. Alguns olharam pra ver se ia ficar alguém, mas quando viram que todos iam correndo já pra casa não queriam ser os otários que ficaram vendo a "besteira que o professor passou".

Pois é...  muitos de nós professores de história quando discutimos sobre como passar filmes em sala de aula, falamos que é necessário se fazer a edição, passar trechos, não deixar o filme massante. Mas poxa, eu como fã de Charles Chaplin não posso cometer o crime de resumir o filme à cena clássica da fábrica e dos tics nervosos do Carlitos. E como professor, não posso crer que os alunos não possam ser capazes de conhecer um mundo novo, principalmente porque na sala dos professores rola muita conversa de que "esses meninos são carentes e só acham que o mundo é essa vidinha deles, não querem ver além". Se alguém um dia não arriscar pra mostrar o novo pra eles, quem irá mostrar? E Quando? Quando passar a infância? Quando o novo não interessar tanto quanto o "eu tenho que trabalhar pra me sustentar, não tenho tempo pra essas besteiras"?

Hoje, para uns sou o cara dos filmes velhos e chatos, para outros sou só ainda o "tio", para alguns poucos quem sabe eu possa ser alguém que mostrou algo de novo que a pessoa não fazia idéia que existia. Mas e aí, o que fazer agora? Se render aos métodos práticos de se dar aula de história na sala de vídeo, ou arriscar usaro que me resta da paixão pela arte e tentar mostrar algo de novo para estes jovens?

Pra ser sincero, a resposta se tornou um pouco difícil para mim, tendendo mais a me deixar levar pela paixão. Já que, hoje, depois de eu liberar meus alunos, ficaram 5 justos!

4 comentários:

  1. esse povo aii naum sabe o que é História tio!!Para não reconhecer a magnitude de Carlitos!!
    xxxx falando chique!!u.u.Mas é verdade!!Alunos assim são sem comentarios!!bjus tiooo saudadess

    ResponderExcluir
  2. Aêêê finalmente achei onde comenta nesse negócio aqui.! \õ/ Pois bem, ANDRÉ, mais uam vez vc está de parabéns pelas belas palavras e pensamentos expostos nesse blog. [ não esqueça q eu ja sou sua segdora viu!? rsrsrs ] eu adoooro como tu "abre o jogo" e realmente acho que vc não deve deixar apagar as pouquíssimas formas que vc deve ter ( e raramente) em 50 minutos de aula pra mostrar o que é arte, ou como ler a realidade de outra maneira, até pq se não for em sala de aula, qual será o outro momento em que esses alunos poderão ter a oportunidade de ver e quem sabe criar gosto "pelo negócio"? rsrs já que a mídia faz com que APODREÇA a mente dessas crianças e jovens que na maioria das vzs nem informação em casa, ou pior, nem carinho, amor... então, eu falo tão pouco e resumido né? ;x essa foi uma mais uam forma de lhe parabenisar pela inicitiva de criar um blog e postar td, ou pelo menos uma parte, do que se passa com vc hoje e que influencia diretamente as pessoas que estão próximas a vc! Beijão e boa sorte aê nas suas idéias... ;D CAROL DIAS

    ResponderExcluir
  3. me identifiquei como professor
    lembrei das longas conversar de professor passar o filme inteiro ou não rsrs
    e eu tive já essas experiências

    só que era o "Danton"

    ResponderExcluir