quinta-feira, 31 de março de 2011

O sol se esconde na Barra do Ceará

Voltando pra casa depois de mais um dia na escola, passei por um determinado ponto perto do pólo de lazer (?) da Barra do Ceará: Putz! Que vista linda, merece uma foto! Pena que estou dirigindo, ah vai assim mesmo... mas é perigoso aqui... mas ta tão bonito =/. Peguei o celular no bolso, baixei o vidro (doido!) e tirei uma foto. As ondas não apareceram em seu melhor ângulo e o sol se escondeu! ¬¬ Terrivel perca para a foto, tendo em vista o momento que estava realmente único. Por outro lado, grande idéia para o blog! Me perguntando por que o sol se escondeu, nasceu o título do post, logo após veio todo o resto. Só faltava chegar em casa e escrever.

Bem, aqui estou. Eu fui doido de baixar o vidro no mesmo lugar em que já vi (também passando de carro) uma pessoa ter sua bolsa de praia arrancada das mãos, o pivete passou correndo na frente do carro. Acho que o sol sentiu que eu hesitei, se tocou do motivo e se escondeu também! Alguém podia, sei lá, roubar seu brilho ou sua cor, talvez. Nunca se sabe. Daí comecei a pensar que do outro lado do carro tinha uma favela, uma imagem que não condizia muito em termos de beleza com o belo por de sol e as aguas agitadas que sempre vejo e que sempre me fascinam. Vamos brincar de esconde-esconde? Eu me escondo por trás do fumê do vidro, o sol se esconde detrás da árvore e a foto esconde as pessoas que moram ali, que talvez nem percebam o sol, mas mesmo assim o sol se esconde.

Ensino em uma escola que acolhe alunos de várias comunidades carentes, dos mangues da Barra do Ceará, inclusive. Tão carentes também são tantos alunos que, em redações para uma professora, escrevem um desabafo sobre o pai que é gente boa mas tem um defeito, bebe muito e por conta dos problemas de casa, o menino quer fugir pra um lugar muito longe. Alunos que logo após assitirem "todo mundo odeia o Chris" na minha aula e produzirem com grafia de fazer "xorar" o "portuguêis" (a língua, não o seu Manoel) um texto sobre o preconceito, saem chamando uns colegas negros de "feijão" ou outros de "gordim" de maneira pejorativa. Alunos que enfeitam as canetas com cápsulas de balas de revólver ou contam histórias de gente que comprou o "bagulho" deles sem pagar. Alunos "sem futuro" que "não querem nada com a vida", muito fácil sempre soltar esses bordões, difícil tentar ver o que há por trás desse desinteresse. Mais difícil ainda quando você consegue enxergar além do aluno seus problemas, os de sua família, os de sua comunidade, mas ele tão carente de uma orientação não escuta uma palavra sua, prefere ser o maioral enquanto tem marra pra esbravejar na escola do que pensar num futuro que ele não sabe se vai viver e que, se viver, poderá ser bastante chato ou ainda mais difícil do que a vida que ele leva agora, já que ele vai ter que se virar.

Enfim... tudo isso está tão na cara e tão escondido ao mesmo tempo, já que alguns não querem ver, fazem de conta que não veêm, veêm mas não conseguem fazer nada...

Enquanto isso o tempo passa, as estruturas se mantém e a brincadeira continua, sempre. Afinal, até o sol se esconde na Barra do Ceará.


quarta-feira, 30 de março de 2011

Quanto vale um blog? (segunda parte)

Depois que pesquisei alguns sites e notícias sobre o blog da Bethânia naquele fatídico dia que de tão grande, quase ouve-se o boom de notícias sobre o assunto, achei algumas pessoas defendendo a cantora.

Argumentos bem colocados, oportunos e plausíveis, principalmente os que Caetano Veloso colocou no Observatório da Imprensa. Mais principalmente ainda os que ele escreve sobre a imprensa tendencio-maliciosa que temos no Brasil. É interessante depois do calor do momento vermos o outro lado da moeda, aquele mais paciente que espera a poeira baixar pra falar algo em uma melhor ambiência.

Eu quis tentar colocar uma visão no meu post anterior focando nem tanto o valor liberado para captação do blog dela, mas do que se pode fazer mesmo sem tamanho recurso se você quiser dispor das ferramentas que a www te dispõe, já que o X da questão foi o "blog". Mesmo assim, agumas pessoas com as quais tive oportunidade de ter um retorno sobre o que escrevi demonstraram não ter captado e desceram novamente o sarrafo indiscrimidamente na MB. Repliquei? Não! Deixa a pessoa ter a visão dela, o bom de escrever é poder suscitar discussões, as concepções e conclusões das pessoas que leem fogem ao escritor.


PORRA ANDRÉ, criticou antes e agora arregou?????????????

Não! Mantenho minha mesma opinião de que se qualquer artista tiver vontade de fazer qualquer coisa com as ferramentas gratuitas na internet ele pode; e que algum dinheiro que rola ou deixa de rolar por ai poderia ser melhor empregado (se bem que antes dos artistas, nesse ponto, temos muitos políticos para criticar). Mas talvez algumas coisas que tentei falar que não ficaram claras possam ficar com o que Caetano fala aqui, pra gente entender que nem sempre onde está o olho do furacão é o X realmente da questão.

E quanto ao Caetano se tiver oportunidade de ler um dia o que escrevi, assim como todos os que se solidarizaram com Maria Bethânia... não fiquem chateados conosco, internautas escritores ou que se metem a sê-lo. A gente faz parte de um Brasilzão que nos deixa já tão chateados com tantas coisas, tantas notícias, tanta corrupção, tantos tantos... que qualquer coisa nos faz reagir de maneira muito a flor da pele. A vida é curta e temos pressa, estamos cansados...

E quanto a caixinha de leite do post anterior? Ahh, vai dizer que não ficou legal! =P

domingo, 20 de março de 2011

Sempre a direita e abaixo de 30

Alguns elementos do dia a dia me motivaram a criar este blog. Pessoas que via na rua, alguns pores de sol, alguns "céis" singulares, alguns fatos pitorescos, alguns buracos nas ruas ou até mesmo policiais militares fazendo blitz em alguma esquina erma para ter a tranquilidade e o tempo suficientes para por o papo em dia. Registrar essas pequenas cenas do cotidiano era uma vontade minha dai o "todo dia fazer tudo igual"... capturar o que se vê de diferente no cotidiano que o torna único para cada pessoa e (para algumas pessoas, por incrível que pareça) diferente a cada dia.

Hoje foi um domingo incomum, voltei pra casa cedo depois de um bate perna no shopping, e em determinado ponto da Aldeota andando sempre pela faixa da direita e abaixo dos trinta quilômetros por hora (coisa que raramente conseguimos fazer em Fortaleza) me dei conta daquela tranquilidade incomum, resolvi fotografar um pouco (não se preocupem, tomei todo o cuidado e dei prioridade a dirigir, hehe).

Na verdade a vontade de fotografar começou dias antes quando a lua estava incrivelmente linda, até tirei uma foto, mas meu celular não conseguiu captar a visão que vi da lua. =( Dai hoje na livraria vi o livro do Gessinger e... FOTO, pouco tempo depois vi o livro "O doce veneno do escorpião" da Bruna Surfistinha, tirei o livro do lugar e a surpresa veio no livro logo abaixo: Aberto para a vida! Quanta coincidência (e sim, quanta maldade a minha hehehe). Não preciso nem dizer que tive uma crise de riso =P, desse não tirei foto, mas enfim, vou deixar de blá blá blá e deixá-los ver as fotos. =)



















quarta-feira, 16 de março de 2011

Quanto vale um blog?

Estive um tempo sem escrever. Faz tempo que nem as estatísticas de visitação do blog eu não olho... Estive fora no carnaval, na volta descanso e preparativos pro retorno ao trabalho. Enfim... não deu pra passar aqui como deveria, até porque sempre passo por aqui quando tenho certeza do que escrever pra não sair muita besteira (espero estar atingindo essa meta)!

Esse post vai contra todas as apostas de que eu iria escrever algo mais poético relacionado a viagem que fiz no carnaval... era o que eu esperava escrever.

Bom, a questão é que neste final de quarta-feira, dia 16 de março de 2011 eu, como alguns outros internautas, fui surpreendido pela noticia de que a cantora Maria Bethânia conseguiu pela lei Rouanet (baseada em incentivos fiscais para que empresas privadas possam patrocinar artistas brasileiros - devo essa informaçao a meu amigo Léo Porto =D) a bagatela de 1,3 milhões de reais do Governo Federal para criar seu blog "O mundo precisa de poesia". Um cara  (ou moça, o nome não me permite saber à primeira vista) iria dirigir 365 videos da Bethânia recitando poesia... algo assim. Tal fato teria ajudado a encarecer o projeto. Enfim, depois de escrever e refletir sobre "quanto vale uma canção" eu não poderia, tendo lido essa notícia, deixar de me perguntar QUANTO VALE UM BLOG?

Poxa, 1,3milhões de reais dá pra comprar milhões de sacos de 1 litro de leite Betânia (hehe, não podia deixar de usar essa comparação) e alimentar algumas bocas famintas. A discussão mais presente nas notícias que pesquisei é se é justo dar tanto dinheiro para uma pessoa famosa e tal ou se recusaria o benefício por ser alguem famoso que se sabe que tem (claro que tem) um pezinho de meia guardado embaixo do colchão em casa. Eu diria que o ponto é outro!

Se o mundo precisa mesmo de poesia uma camera digital, uma ideia, boa vontade e alguns amigos que apoiem a idéia seria o bastante pra vir ao blogspot (por exemplo) e usar um trunfo muito valioso (o nome Maria Bethânia, consagrado ai pela MPB) e ZAZ! está feito um blog que pessoas podem acessar de qualquer lugar do mundo! Pra que retirar 1,3 milhões da receita pública do país? Quem sempre faz isso impunemente são os políticos corruptos, não cantores famosos. Mais me intriga e me faz escrever estas breves linhas virtuais o fato de nossa querida Ana de Hollanda ser a ministra da cultura. OPS! Ana de Hollanda, irmã de Chico Buarque de Hollanda, amigo de Maria Bethânia... olha que circulo de amizade legal (Deus sabe o quanto me dói citar desse modo, com tamanha ironia, o nome de Chico Buarque, mas...).

Só sei que não sei mais o que pensar nem o que esperar nesse brasilzão de meu Deus...
Só sei que eu não ligo nem praquele link chamado "gerar receita" no qual eu poderia ganhar uns trocados permitindo que fossem feitos anúncios no meu blog, eu ganharia por cliques nesses anúncios... prefiro que vejam meu blog quem gostar de ler o que eu escrevo, e quero escrever para que pessoas leiam e gostem, não para ganhar uns trocados com cliques poluindo meu espaço com propaganda!
Só sei que não tenho nem palavras para concluir este post por estar ainda estarrecido e pensativo/reflexivo sobre a questão...

Deixo então para algum eventual leitor alguns links que acessei sobre este assunto BlogBethânia antes de escrever, dai vocês podem pensar também e tirar suas próprias conclusões. Afinal não estou aqui pra dizer, ensinar ou apontar e sim pra pensar, escrever, compartilhar...

abraço a todos e até dias/posts/assuntos melhores!

PS NADAVER COM O ASSUNTO: Kadafi (sim, o da Líbia) deve ter adorado os terremotos e tsunamis do Japão, afinal o foco do mundo e da imprensa internacional deu folga pra Líbia né! É incrível como a imprensa acha que nós só podemos captar uma notícia por vez (espero que eles estejam errados)!!!

LINKS